Os Jogos Olímpicos em 2021

Os Jogos Olímpicos em 2021

A maior festa do esporte se encerrou no dia 08 de agosto. Grandes marcos históricos são conquistados a cada edição e nesta não poderia ser diferente.

As mulheres cada vez mais conquistam seu espaço no esporte, muitos países viram suas atletas chegarem ao topo do podium com muita maestria e brilho. No Brasil das vinte e uma medalhas conquistadas, nove foram pelas mulheres.

E pensar que nossos atletas e os atletas do mundo inteiro passaram por tantas adversidades, apesar disso, conseguiram. Os Jogos Olímpicos aconteceriam em Tokyo no de 2020, mas devido à pandemia foi necessário remarcar este GRANDE EVENTO HISTÓRICO para o ano seguinte, 2021.

Essa troca de datas causou muitas dúvidas. Algumas pessoas não compreenderam o motivo de manter o termo TOKYO 2020, uma vez que os jogos seriam em 2021. Vejamos a explicação:

TOKYO 2020 é uma marca, como qualquer outra marca, o marketing foi criado com base em 2020, por este motivo o ano não pôde ser alterado, mesmo ocorrendo em 2021, pois se a mudança ocorresse quebraríamos nossa tradição: descrição do local onde ocorrerá os jogos e o ano, que acontece sempre a cada quatro anos.

Cada um de nós tem seus esportes favoritos. Todas as edições das Olimpíadas tiveram novas modalidades introduzidas para o público (enquanto outras são suprimidas). Em Tóquio 2020 não foi diferente, o Comitê Olímpico Internacional (COI) adicionou cinco esportes e trinta e quatro novos eventos no total.

O COI diz que é uma tentativa de atrair um público mais jovem e refletir “a tendência de urbanização do esporte”.

O Karatê foi criado no Japão. A estreia desta antiga arte marcial nos Jogos Olímpicos de Tóquio é emblemática para o país. Foram duas modalidades disputadas. No Kumite, atletas lutam entre si, no Kata, atletas buscam a forma perfeita dos movimentos.

Na modalidade Skate os competidores atuam individualmente e são classificados de acordo com o nível geral de dificuldade e originalidade de suas rotinas.

No Street os atletas enfrentam obstáculos como trilhos, escadas, meio-fio, bancos, paredes e rampas, usando cada seção para demonstrar suas habilidades e manobras durante um determinado limite de tempo.

A Park ocorre em uma pista de skate, que possui superfícies curvas complicadas. Os competidores sobem em velocidade e executam manobras no ar, acompanhados por música.

Nas Olimpíadas, os atletas, na modalidade Escalada, competiram nas três modalidades — Speed, Boulder e Lead.

Para a prova de Speed (velocidade), dois atletas escalam lado a lado uma parede de quinze metros de altura em percursos idênticos. É simples, o primeiro a chegar ao topo vence.

No Bouldering os escaladores completam um determinado número de rotas, conhecidas como problemas, no menor número possível de tentativas em estruturas de 4,5 metros de altura (as boulders, ou pedregulhos) com saliências íngremes.

A escalada Lead é provavelmente a que você imagina quando pensa no esporte. Nela, os atletas precisam escalar o mais alto que puderem em seis minutos em uma parede de 15 metros.

As competições de Surfe aconteceram na praia de Tsurigasaki, a cerca de 100 km do Estádio Olímpico de Tóquio. Durante as baterias de 30 minutos, os atletas tiveram que pegar o máximo de ondas, normalmente em torno de dez a doze. Apenas suas duas ondas de maior pontuação são contadas. Um painel de cinco jurados avaliou o desempenho usando um sistema de cinco pontos, com base em critérios que incluem grau de dificuldade, inovação, velocidade, potência e fluxo.

Tecnicamente Beisebol e Softbol não são esportes “novos” no programa Olímpico, mas não são disputados nos jogos desde Pequim 2008. O básico de ambos os esportes é simples: é preciso acertar a bola arremessada, percorrer todas as bases para chegar ao home plate e marcar um ponto. A principal diferença entre eles, no entanto, é que no beisebol, o arremessador faz um movimento com o braço de cima para baixo; no softball, é o contrário.

Ambos os esportes começaram com um formato de grupos, depois o beisebol avançou para os jogos eliminatórios; o softball foi direto para as disputas de medalha.

Tivemos nove novos eventos de gênero misto em sete esportes:

  • Tiro com arco – equipe mista
  • Atletismo – 4 x 400m misto
  • Judô – time misto
  • Tiro – rifle de ar misto 10m, pistola de ar misto 10m, mixed trap
  • Natação – revezamento medley misto 4x100m
  • Tênis de mesa – duplas mistas
  • Triatlo – revezamento misto

Também novos eventos estrearam nas Olimpíadas de 2020:

  • Basquete 3×3
  • Boxe – peso pena feminino, peso meio-médio feminino
  • Canoagem slalom – C1 feminino
  • Canoagem de velocidade – C1 200m feminino, C2 500m feminino
  • Ciclismo – madison feminino, BMX freestyle park
  • Remo – feminino coxless quatro
  • Natação – 800m livres masculinos, 1500m livres femininos

Paralimpíadas de Tokio 2021

Os Jogos Olímpicos deixam uma marca em cada edição, sempre com um legado de conquistas e desenvolvimento. O entretenimento é mundial e assim que acaba a olimpíada começa algo ainda maior, as Paralimpíadas. Para quem não sabe, as Paralimpíadas são jogos olímpicos para portadores de necessidades especiais (dificuldades físicas e neurológicas). É uma competição de alto nível, cada atleta tem uma história de conquistas e superação, não apenas esportiva, mas também na sua vida pessoal.

O Brasil é um dos países que se destaca com importantes representantes, atletas e medalhistas nas Paralimpíadas.

A competição começa no dia 24 de agosto e se encerra dia 05 de setembro, assim como as Olimpíadas, será disputado em Tokio.

O Brasil, este ano, contará com mais atletas do que em participações anteriores, serão 257.  Sendo 161 homens e 96 mulheres.

Teremos disputa por medalhas em 20 modalidades diferentes, são elas:

Atletismo, Judô, Badminton, Natação, Bocha, Remo, Canoagem, Taekwondo, Ciclismo, Tênis de mesa, Esgrima, Tênis em cadeira de rodas, Futebol de 5, Tiro com arco, Goalball (feminino e masculino), Tiro esportivo, Halterofilismo, Triatlo, Hipismo e Vôlei (feminino e masculino).

Alguns atletas brasileiros têm grande chance de trazer medalha de ouro:

Beth Gomes – Atletismo

Alana Maldonado – Judô

Carol Santiago – Natação

Daniel Dias – Natação

Agora que já sabemos um pouco sobre o Jogos Paralímpicos, vamos nos programar para torcer e mandar boas energias para que os nossos atletas voltem com saúde, e se possível, tragam várias medalhas para nosso país.

PROFESSORA DANIELE MAXIMO, PROFESSOR RODRIGO PIRES E PROFESSORA SAMANTHA ARAUJO

Endereço:

Rua São Leonardo, 108
Freguesia do Ó - SP

Telefone:

(11) 3977-8992

E-mail:

faleconosco@colegiomesquita.com.br

Protocolo de Segurança